Faculdade: Será que escolhi o curso errado?

Imagine o cenário: você se prepara muito para o vestibular, passa horas estudando, finalmente garante uma vaga no curso que sempre sonhou, mas algum tempo depois percebe que talvez esse não seja o caminho ideal. Essa é a realidade de milhares de estudantes que começam uma faculdade e, em algum ponto, descobrem que escolheram o curso errado.

Imagine o cenário: você se prepara muito para o vestibular, passa horas estudando, finalmente garante uma vaga no curso que sempre sonhou, mas algum tempo depois percebe que talvez esse não seja o caminho ideal. Essa é a realidade de milhares de estudantes que começam uma faculdade e, em algum ponto, descobrem que escolheram o curso errado.

Se consegue se imaginar nesse cenário, saiba que não está sozinho. De acordo com o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior de São Paulo (Semesp), 21% dos matriculados em faculdades particulares não concluem o curso — na Universidade de São Paulo (USP), o índice chega a 40%. A principal causa alegada é a decisão errada do curso escolhido.

Mas o que fazer quando a indecisão bate e você não sabe se é hora de trocar de curso ou não? Calma, não se desespere.

Confira abaixo algumas dicas para te auxiliar na sua escolha:

Analise suas dúvidas

Muitas razões, além das disciplinas, podem ter influenciado a sua impressão de que está no curso errado. Desde uma má experiência de algum profissional até a direção atual do mercado de trabalho. Porém, nada é estático, as experiências são particulares, e o mercado oscilará muito até sua formatura. Até lá, o cenário poderá ser favorável.

Avalie as questões a seguir:

Desinteresse

Se ir para a faculdade está se tornando um fardo, as disciplinas são desinteressantes e suas notas baixaram sensivelmente, fique atento!

Profissão do futuro

Caso não consiga se imaginar exercendo uma função no curso escolhido, pode ser porque a decisão foi tomada antes que você tenha tido contato com o mundo profissional e apenas idealizou uma área.

Quantos períodos já cursou?

Esse questionamento é bem importante. Lembre-se de que no início do curso, as aulas são de conteúdo geral, depois se voltarão para as áreas mais específicas, então talvez você ainda se apaixone pelo curso. O seu desânimo pode ser um alarme falso!

Pense mais a fundo sobre o curso

Aponte todos os pontos positivos e negativos do seu curso. Observe também se a escolha se deu por pressão familiar ou livre opção. Mais pontos negativos do que positivos são sinal de alerta.

Senso crítico

Se você é uma pessoa que exige muito de si mesmo, facilmente entrará em crise. Não decida nada em momentos críticos, pois geralmente a escolha feita nessas situações é equivocada.

Conheça profissionais da área

Converse com graduados na área que escolheu — eles conhecem a parte prática do seu curso, portanto, debatendo, você pode ter uma noção de como é o dia a dia dos profissionais do segmento.

Estágio

Se tiver um tempinho livre, faça um estágio voluntário. Assim poderá sentir na prática a rotina envolvida no seu mercado de trabalho. Seja bom observador, avalie tudo à sua volta e especialmente o que você faria diferente se estivesse na função.

E se você optar pela mudança de rumo?

A vontade de trocar o curso geralmente se dá porque o vestibulando não tinha informações suficientes sobre a área escolhida. A profissão pode ser muito mais ampla do que as disciplinas que estão cursando.

No entanto, se depois de avaliar cuidadosamente todas as questões, ainda pretende mudar de área, lembre-se de que não há idade certa para sua formação. Muitos iniciam cursos na meia-idade e nem por isso “perderam seu tempo”.

A vantagem é que estando vinculado à faculdade, você poderá migrar para outro curso na própria faculdade (transferência interna) ou para outra instituição (transferência externa), sem prestar novo vestibular. Além disso, a depender do caso, poderá validar diversas disciplinas já cursadas.

Em suma, não deixe que outras pessoas interfiram na sua decisão entre permanecer no curso ou mudar de área. Isso é muito pessoal, e as consequências dessa decisão serão apenas suas. Se ainda tiver dúvidas considere fazer um processo de orientação profissional.

Se precisar estou por aqui e podemos conversar sobre como funciona o processo de orientação profissional.

Fonte: https://blog.mackenzie.br/mercado-carreira/dicas-de-carreira/faculdade-sera-que-escolhi-o-curso-errado/

Autor: Jennyfer Gonçalves Psicóloga

Psicóloga e Orientadora Profissional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: